Você está aqui: Página Inicial > Outros Produtos > Manual de referência de Queimadas
conteúdo

Manual de referência de Queimadas

Como é o trabalho de Monitoramento de Queimadas do INPE?

O INPE utiliza atualmente 10 satélites de monitoramento para identificar as coordenadas de fogo ativo na vegetação no instante de passagem do satélite sobre a região. Estes pontos são denominados focos ativos, ou simplesmente focos. 

Cada satélite possui características distintas, e todos utilizam sensores que medem a energia radioativa produzida pela intensidade do fogo, que pode ser interpretado como temperatura.

Processo de monitoramento de queimadas

Satélites

Satélites

Os satélites possuem, ou órbita geoestacionária, que acompanha o sentido de rotação do planeta, fazendo-o permanecer sobre a mesma área geográfica, ou órbita polar, onde percorre diferentes pontos do globo conforme sua orientação.

Infográfico: tipos de órbitas de satélites

 Saiba mais sobre os tipos de satélite e suas órbitas

 

Entendendo as imagens de satélites

As imagens de satélite são um dos produtos do Sensoriamento Remoto. Para entender melhor é preciso falarmos um pouco mais a respeito do Sensoriamento Remoto (SR). 

Saiba mais sobre Sensoriamento Remoto (SR)!

 

Imagem

Antes de falarmos sobre os focos de queima, vamos identificar alguns detalhes que podem ser vistos em uma imagem do satélite Sentinel 2.

Nesta detalhe, identificamos a vegetação representada pelas áreas verdes.

Vegetação e pasto 

Imagem Sentinel - 20 metros - 14/set/2019 - Região do Estado do MS

 

Neste detalhe, conseguimos identificar as feições de Rios e lagos caracterizado por uma linha sinuosa em um tom mais escuro. A água aparece em tons escuros pois ela absorve muita energia e assim as imagens a leem como algo preto ou bem escuro.

Rios e lagos

 

Neste detalhe podemos identificar áreas de solo exposto representado por diferentes tons de rosa e violeta.

Áreas de solo exposto

 

Neste detalhe podemos identificar as cicatrizes deixadas pelo fogo ocorrida anteriormente ao evento atual. Esta cicatriz permanece por dias ou meses e podem ser notadas por suas características espectrais, representado por um tom avermelhado escuro ou mais claro.

Áreas de cicatrizes de queimadas antigas

 

Nesta imagem identificamos as cicatrizes deixadas pela passagem do fogo que são facilmente identificadas logo após a ocorrência, porque há uma redução da cobertura vegetal, deixando uma camada de carvão e cinzas depositadas no solo e  apresenta um tom acinzentado, cuja percepção é que toda a energia foi consumida pelo fogo.

Cicatriz de fogo recente

 

Nesta imagem, damos destaque ao fogo ativo caracterizado pelo tom avermelhado, separando de forma explícita a vegetação e a cicatriz do fogo. Podemos observar que, em um único incêndio podemos ter mais de uma frente de fogo, identificada através do fogo ativo. 

Fogo ativo

 

Nesta imagem, podemos observar o comportamento do avanço da frente de fogo. O fogo se propaga por um tempo finito em condições diferentes, tais como, intensidade, direção do vento e queima da matéria orgânica seca (carga de combustível). Podemos ter uma breve noção do comprimento de uma das frente de fogo deste incêndio: em torno de 5 km de comprimento. Além do mais, podemos ver que existem várias frentes de fogo, em um único incêndio.

Frente de fogo

 

Escala

Quanto menor a escala, maior será o nível de detalhamento da imagem, consequentemente, melhor representação das características da superfície.

Escala

Pixel

O pixel representa cada elemento da imagem de satélite

O tamanho do pixel indica a resolução espacial.

Ex: pixel com 1 km x 1 km = 1 km2 (informações a cada 1 km2).

Grade

Pixel

Centro do pixel

 

Evolução

Polígonos geométricos:

vermelho → Estimativa área queimada pela integração focos.
branco → cicatriz da área queimada ao fim do evento.

<animação gif> 

 

Os satélites detectam o mesmo foco? 

Apesar de utilizar muitos satélites cada foco é único pois representa uma localização específica no exato momento de cada nova imagem.

Com a melhoria do processamento dos dados e o avanço nos algoritmos, o INPE aprimora continuamente o monitoramento com o intuito de evitar falsas detecções, por isso, dificilmente as coordenadas informadas não estão associadas a ocorrência de fogo na vegetação.

Comparação